Autismo não é doença, apenas uma diferença!

Autismo não é doença, apenas uma diferença!

O autismo é uma condição de saúde caracterizada por prejuízos em três importantes áreas do desenvolvimento humano:

  • Habilidades socioemocionais ;
  • Atenção compartilhada;
  • Linguagem;

Há muitos tipos diferentes, que se manifestam de uma maneira única em cada pessoa. Espectro é o termo usado para definir sua abrangência, pois há vários níveis de comprometimento, desde pessoas com outras doenças associadas, como deficiência intelectual, até pessoas que tem uma vida comum independente, porém algumas pessoas nem sabem que são autistas, pois nunca tiveram esse diagnóstico.

Não se sabe as causas, mas estudos indicam que a desordem pode ser em parte genética. Embora a maioria dos casos não tenha uma causa óbvia, alguns podem estar relacionados à uma infecção viral denominada fenilcetonúria, que é uma deficiência herdada de enzimas, ou síndrome do X frágil. Além disso, pode ter relação com fatos ocorridos durante a gestação ou parto.

SINAIS DE AUTISMO NA INFÂNCIA:

A partir de um ano e meio de idade, alguns sinais de autismo já podem aparecer.

  • Não manter contato visual por mais de dois segundos;
  • Não atender quando chama pelo nome;
  • Isolar-se ou não se interessar por outra criança;
  • Alinhar objetos;
  • Ser muito preso a rotinas a ponto de entrar em crise;
  • Não brincar com brinquedos de forma convencional;
  • Fazer movimentos repetitivos sem função aparente;
  • Não falar ou não fazer gestos para mostrar algo;
  • Repetir frases ou palavras em momentos inadequados, sem a devida função;
  • Não compartilhar seu interesse e atenção, quando apontamos algo;
  • Não olhar quando apontamos algo;
  • Girar objetos sem função aparente;
  • Interesse restrito ou hiperfoco;
  • Não imitar;
  • Não brincar de faz de conta;

Lembrando que apenas três deles presentes em uma criança de um ano e meio já justificam uma suspeita para se consultar um medico. Não existem exames laboratoriais ou de imagem que diagnostiquem o autismo.

O diagnostico é feito clinicamente através de entrevista e histórico ao paciente, e o tratamento deve ser feito por uma equipe multi e interdisciplinar.

Também é muito importante deixarmos registrado que os autistas geralmente possuem um grau de Q.I. alto, o que significa que, além de serem pessoas normais, apesar de diferentes, são bem inteligentes.

master

Envie-nos seu comentário

%d blogueiros gostam disto: