Segredos e mistérios das Pirâmides do Egito

Segredos e mistérios das Pirâmides do Egito

Todo mundo já ouviu falar nas grandes pirâmides do Egito. Segundo a história, elas foram construídas para serem túmulos dos faraós, designação atribuída aos reis no Antigo Egito. As tumbas eram esculpidas em rochas ou edificadas em estruturas Mastabas. Estas tinham uma forma piramidal, mas pareciam quadrados empilhados em cima uns dos outros, e não eram tão altas.

A primeira pirâmide usou como escolhida a forma pirâmide modelo de Mastaba e foi feita por volta de 2630 A.C. pelo Rei Djoser, o qual pertencia à terceira dinastia. Era escolhida a forma de pirâmide para facilitar a ascensão do Faraó aos céus, onde seria acolhido por , a divindade mais poderosa na mitologia egípcia.

Ela exibe seis degraus de pedra que juntos somam 62 metros de altura. Era o túmulo mais alto da época, e foi cercado de santuários e templos para o soberano Djoser desfrutar de sua vida após a morte. As pirâmides recebem o nome dos Faraós cujos corpos estão sepultados em seu interior. Cada uma delas apresenta grandezas do mandatário para o povo e para os deuses.

As três pirâmides mais famosas são Queops, Quefren e Miquerinos. A pirâmide de Queops é o maior tumulo do mundo, com 230 metros de largura na base, e 174 metros de altura. Três pirâmides foram construídas em alinhamento de Queops e serviram para abrigar os corpos das rainhas.

Há ainda uma tumba com o sarcófago da rainha Hetepheres, mãe de Queops, e outras pirâmides menores e Mastabas para abrigar os funcionários do rei. A pirâmide de Queops é constituída por 2,3 milhões de blocos de pedra, que pesam entre 2,5 a 60 toneladas. O trabalho da construção teria durado 20 anos com a força de cem mil homens.

A pirâmide de Quefren, na esfinge a cabeça do homem simboliza inteligência, e o corpo de leão a força do faraó. A segunda maior pirâmide na península de Gisé foi edificada para abrigar o corpo do faraó Quefren, com 143 metros de altura. Quefren era filho do farão Queops, e por respeito ao pai, fez sua pirâmide 10 metros mais baixa. Ao lado está a esfinge de Gizé, a maior do mundo antigo com 200 metros de comprimento e 74 metros de altura.

A pirâmide de Miquerinos, a menor desse grupo de três pirâmides, foi construída para o corpo de Miquerinos, que reinou entre 2532 e 2503 a.C., filho de Quefren, neto de Queops. Tem 65 metros de altura e uma base de 105 metros. No interior se repete a mesma arquitetura de câmaras, corredores íngremes e falsas passagens a fim de despistar os ladrões de túmulos, porem essa providencia não adiantou, pois quase todos os tesouros das pirâmides foram saqueados.

À medida em que o poder e a riqueza dos reis diminuíam, o ritmo das construções das pirâmides caíram, ficando cada vez menores. No túmulo do rei Unas, que viveu 2375 e 2345 a.C., é possível contemplar pinturas relativas ao seu reinado. Essas são as primeiras composições que permitem o conhecimento do Egito Antigo.

O último grande construtor foi o faró Pepi II, segundo soberano da sexta dinastia, que viveu entre 2278 e 2184. Após sua morte o Egito entrou em colapso com somente 12 dinastias, e a edificação de pirâmides foi retomada, mas sem a grandiosidade anterior.

master

Envie-nos seu comentário

%d blogueiros gostam disto: