Playcenter, o início de tudo!

Playcenter, o início de tudo!

Inaugurado em 27 de Julho de 1973 na Cidade de São Paulo, por um grupo de jovens empresários, entre eles o boliviano Marcelo Gutglas, com a intenção de suprir a necessidade de haver um lugar de diversão, já que constatou que em toda cidade grande do mundo havia um local de diversão e entretenimento por perto.

Com mais de vinte atrações, entre elas brinquedos giratórios, teleférico, Splash, o famoso labirinto de espelhos, a Super Jet (a primeira montanha russa do país) e carrinhos de bate-bate, instalados em uma área de 50 mil metros quadrados, o PLAYCENTER foi considerado o mais famoso parque da cidade, se tornando rapidamente num cartão postal.

No ano de sua inauguração, o parque realizou a primeira edição do dia especial, onde abriria somente para visitantes portadores de deficiência física, mental ou sensorial, nessa data recebia cerca de cinco mil pessoas.

Dois anos após sua inauguração, foi criado o ingresso PASSAPORTE DA ALEGRIA, que dava acesso livre a quase todos os brinquedos.

Com o passar do tempo o parque foi se inovando, com novos brinquedos, novas atrações, como a montanha russa TORNADO. lançada em 1982, e com grandes eventos para o desenvolvimento do parque.

Devido ao grande sucesso, houve a necessidade de ampliar a área do parque para oferecer mais conforto e serviços aos visitantes e novas atrações, como a Orca, show com golfinhos, inclusive o FLIPPER do seriado de tv e show das baleias.

No final da década de 80, foi realizada a primeira edição das NOITES DO TERROR, evento no qual vários atores se fantasiavam de monstros e personagens de filmes de terror, se espalhando pelo parque. Evento que se tornou o mais rentável do parque.

Nessa época a GP participações com 50% das ações do empreendimento em seu poder assumiu o controle da empresa. Apesar da aposta, o setor de parque de diversões como um todo decepcionou investidores nos anos seguintes, um dos motivos foi a grande desvalorização do real em 1999. Com esse cenário, em 2002 a GP decidiu vender o PLAYCENTER.

Gutglas que estava afastado desde 1997, retornou a direção com o objetivo de revitalizar o parque, que não recebia investimentos desde 1998. Sua estratégia envolveu corte de custos, ampliação de eventos e mudanças no foco de publico, dos adolescentes para a família, com novos brinquedos. No segundo semestre, o parque iniciou um projeto de revitalização para oferecer ainda mais conforto.

Foram investidos 5 milhões na implantação de mais uma atração para toda a família, na recuperação da área física, na renovação das instalações elétricas e hidráulicas.

Em 2003 foi inaugurado o WAIMEA, brinquedo de maior sucesso na Europa e Estados Unidos, uma espécie de arco onde as pessoas se molham em um splash de agua que atinge cerca de 5 metros de altura, depois que o barco faz um calmo percurso pela agua.

Em 2005 o parque teve de ceder parte de sua área para a prefeitura como pagamento de dividas, passando de 110 mil metros quadrados para 85 mil metros quadrados.

Em 19 de Março de 2012 o parque anuncia o encerramento de suas atividades, e em 29 de Julho do mesmo ano a direção informou que haveria uma reestruturação, que seria construído um parque infantil no local, que acabou não acontecendo. O parque manteve suas atividades pelo período de 39 anos e recebeu mais de 60 milhões de visitantes. Atualmente, no terreno onde funcionava o PLAYCENTER, o parque mais famoso de São Paulo, foram construídos prédios residenciais e comerciais.

Apesar de ter sido substituido por um outro tipo de empreendimento, esse parque de diversões que se transformou em um cartão postal de São Paulo vai ficar na memória de muitos paulistanos, por muito tempo.

master

Envie-nos seu comentário

%d blogueiros gostam disto: