Impressoras 3D

Impressoras 3D

As impressoras 3D são capazes de transformar qualquer arquivo digital em
objetos tridimensionais, baseados em camadas de materiais impressos. Desde os menores objetos até grandes estruturas. Para termos uma ideia, mais de duzentos e cinquenta tipos de materiais podem ser usados nas impressoras 3D. Dentre esses materiais, estão: plástico, vidro, metais, couro, borracha, cerâmica e até alimentos, como chocolates.

O mais impressionante é que estas máquinas já estão, inclusive, sendo usadas na área da medicina em diversos tipos de procedimentos e tratamentos de saúde.

O funcionamento de uma impressora 3D obedece a algumas etapas.
Primeiramente é preciso criar um modelo virtual do objeto que será impresso, em três dimensões, utilizando um software específico de criação de modelos tridimensionais. Também é possível, no caso de se elaborar uma cópia de um objeto já existente, fotografar o objeto a ser impresso, para que ele seja transformado em um modelo virtual em 3D e mapeado pelo software de criação de modelos. Após esse procedimento é necessário converter o arquivo em formato .stl, que é o padrão de leitura de arquivos utilizado pela impressora.

Logo após, é necessário inserir a matéria-prima na impressora, da qual será
impresso o objeto em questão. Os materiais podem variar de acordo com o tipo de impressora, e podem ser plástico, papel, borracha, metal, etc. A impressão é feita em camadas, de baixo para cima, com o tempo de impressão podendo variar de poucos minutos a horas, ou até mesmo alguns dias, dependendo da complexidade do objeto a ser impresso.

A primeira impressora 3D foi criada pelo engenheiro californiano Chuck Hull, em 1984. Seu primeiro modelo era baseado em estereolitografia, também conhecida pela sigla SLA. Neste processo, um laser é direcionado a um tanque ou bandeja com resina líquida fotossensível, que a endurece dando forma à peça, camada por camada, promovendo a solidificação da resina pelo processo da fotopolimerização. Desse modo, o laser confere com bastante precisão o acabamento necessário às peças que necessitem de maiores detalhes.

Após criar e patentear seu invento, Chuck Hull criou sua própria empresa, a 3D Systems, que virou referência nesse setor. Seu produto comercial lançado em 1988 foi o primeiro nesse segmento, e logo conquistou muitos clientes nos setores da indústria aeroespacial, de automóveis e também de equipamentos médicos.

Após o término do prazo de exclusividade das patentes, para exploração
comercial, muitas empresas criaram aperfeiçoamentos que originaram outros tipos de impressoras 3D. Estas são aplicadas a diversas finalidades, tanto na indústria quanto para uso pessoal. Dentre elas estão os seguintes modelos: Extrusão – FDM (Fused Deposition Modeling) – É o método mais barato e o mais comum, e funciona a partir de um extrusor que libera camadas de um material plástico aquecido/derretido, como ABS, PLA e PETG. Tornou-se a impressora mais popularmente difundida.

Por Luz – Conhecida pelo termo DLP (direct light processing). É similar às
estereolitográficas, com a diferença que utiliza um tipo de projetor que emite luz para enrijecer material.

Síntese a laser – Essas impressoras utilizam uma cabeça de impressão a laser que enrijece o material de impressão em pó, numa câmera à vácuo totalmente vedada, utilizando alta temperatura de forma constante, para garantir a perfeita impressão.

Sintetização Seletiva – SLS – São impressoras do tipo Selective Laser Sintering (SLS) que usam lasers altamente potentes. É usada para criar formas em materiais de cerâmica, vidro, nylon e metais com alto consumo de energia.

Existe um constante desenvolvimento de novas tecnologias de impressão 3D e novos modelos surgem a cada dia. Muitos desses modelos, no entanto, são experimentais, mas no futuro serão usados em muitas outras aplicações desde arquitetura e construção, desenvolvimento de novos produtos, área médicohospitalar, vestuário e muitos outros. Isso já está provocando uma verdadeira revolução em muitos setores da economia e em breve fará parte do dia a dia de todos nós.

master

Envie-nos seu comentário

%d blogueiros gostam disto: